------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
REFERÊNCIA DE BAIXO BRASILEIRO
David Hepner
O Brasil é uma fonte de talentosos instrumentistas reconhecidos internacionalmente. No baixo não é diferente. O País já revelou grandes mestres dos graves que conquistaram admiradores no mundo todo. É o caso de Sizão Machado. A lista de artistas com quem ele já trabalhou é imensa e inclui nomes como Djavan, Gilson Peranzzetta, Randy Brecker, Chet Baker, Rique Pantoja, Dori Caymmi, Guinga, Chico Buarque, Milton Nascimento, entre muitos outros. O estilo de Sizão possui o suingue brasileiro unido a uma profundidade harmônica e um lirismo melódico únicos. Em entrevista, ele fala de seu início na música, sua trajetória, equipamento e diversos outros assuntos referentes ao universo do contrabaixo. De quebra, publicamos uma lição com transcrições de três linhas marcantes de Sizão. 
   - Talvez não exista baixista mais alto astral do que Frank Bello, do Anthrax. Ele é um grande incentivador no sentido de querer que as pessoas aprendam a tocar algum instrumento. “Acho que muitos garotos estão jogando videogame e se distraindo em vez de pegar instrumentos, criar música e se sentir bem com algo em suas vidas”. Essa é apenas uma das declarações encorajadoras de Bello em sua entrevista, na qual ele fala também sobre sua carreira e o novo disco do Anthrax, Worship Music. - A seção Graves & Grooves traz matérias com Ben White e John “JD” DeServio. Saiba também como foram os shows de Roger Waters em Porto Alegre e São Paulo. - Na coluna para iniciantes Bê-á-bass, Cláudio Machado mostra como são formadas as tríades. Aproveite ainda as aulas de Augusto Albuquerque, Felipe Andreoli, Gê Côrtes, Jorge Helder e Rafael Francischangelis.  - Na seção Soundroom, leia um teste especial com baixolões Tagima, Fender, Warwick e Washburn, além das análises do pedal MXR M87 Bass Compressor e das cordas Ernie Ball Slinky Cobalt Bass. Na transcrição completa deste mês, divirta-se com a linha do gênio Jaco Pastorius em Bright Size Life, de Pat Metheny. Boa leitura!  
Matéria completa na Revista Bass Player 8/Maio de 2012.
Para adquirir seu exemplar clique aqui.

[VOLTAR]
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
LEIA TAMBÉM
Mentalidade hermética (27/03/2017)
Músico criticar preconceito com preconceito é inadmissível, ponto contra! Embora não seja mais um ... VEJA MAIS
Diletantismo (07/02/2017)
Numa tarde, há algumas semanas, encontrei o exemplar de um livro meu em um sebo. Aquilo me encheu de alegria. Por mais que ... VEJA MAIS
Comova-se! (23/12/2016)
A falta é um buraco que não se preenche. E não me refiro à falta de algum produto, de um objeto ou um ... VEJA MAIS
Ofício e sacrifício (23/11/2016)
Até onde ou quanto você está disposto a seguir pelo seu ideal? Essa pergunta tem me perseguido bastante ... VEJA MAIS
Teoria da ebulição (19/10/2016)
Enquanto vivemos uma feira aberta de ódio, em que se trocam ofensas, intolerâncias e preconceitos com tesão, ... VEJA MAIS
Patience (14/09/2016)
Recebi a mensagem de um leitor perguntando o que achei da volta de Duff McKagan e Slash ao Guns N’ Roses. A resposta foi a ... VEJA MAIS
 
 



Coloque o seu estudo em dia!






Assinaturas | Contato | RSS | Bass Player U.S |
© Copyright . 1996 . 2011 | BASSPLAYER.COM.BR - MELODY EDITORA | Todos os direitos reservados | Site desenvolvivo por Gustavo Sazes | Abstrata.net